Comunidade


Publicado em  27/10/2006 19:01

Visto de nikkei não acabará, dizem especialistas

É muito cedo para afirmar que as idéias do ex-vice-ministro Taro Kono entrarão em vigor

Kanto , Tokyo - ipcdigital.com

Osny Arashiro/ipcdigital.com
Ninomiya-lacos-sanguu-eos-vao-prevalecer-na-lei-de-imigracao
Ninomiya: laços sanguú‹eos vão prevalecer na lei de imigração

Takefumi Miyoshi, ex-funcionário do Ministério da Justiça e do Departamento da Imigração do Japão e autor dos livros Manual da Lei da Imigração Japonesa e O Japão ao Seu Alcance, tranqüiliza os nikkeis. Miyoshi consultou a Secretaria de Imigração e teve a confirmação de que a tão comentada "nova lei da imigração", sequer virou projeto. "O relatório parcial foi entregue no final do mandato do vice-ministro Taro Kono por exigência do ministério da Justiça. Mas, com o fim do mandato dele, o grupo do projeto foi dissolvido e como a proposta era apenas um estudo, atualmente, não há possibilidades de virar projeto de lei", reforçou.

Para ele, as novas exigências da imigração, como o atestado de antecedentes criminais, foi conseqüência do crime cometido pelo peruano que matou uma criança em Hiroshima. "O objetivo principal é liquidar os estrangeiros com permanência ou trabalho irregulares", opinou.

No entanto, é muito cedo para afirmar que as idéias do ex-vice-ministro Taro Kono - que sugeriu acabar com o visto de nikkei e exigir o conhecimento da língua japonesa para os trabalhadores estrangeiros - podem entrar em vigor. "O leitor deve estar ciente de que o visto que ele possui atualmente não será confiscado sem aviso prévio. Ele deve, no entanto, tomar cuidado para não deixar o visto expirar e é importante esforçar-se para respeitar todo tipo de lei", aconselha Miyoshi.

O advogado e professor de direito da USP, Masato Ninomiya, também duvida que o governo japonês expulse os nikkeis do país ou impeça a entrada de mais nikkeis brasileiros. Confira trechos da entrevista concedida ao International Press.

International Press - Qual a sua opinião sobre os projetos do ex-vice-ministro Taro Kono, de conceder o visto somente para quem domina o idioma japonês?

Masato Ninomiya - Taro Kono, para mim, é um irresponsável. Disse que foi um erro ter trazido os nikkeis brasileiros para o Japão. Foi o ministério dele que liberou a imigração, com base nos laços sangüíneos com os brasileiros. O Japão tem o direito de legislar como o governo pretende. Mas o Japão precisa de mão-de-obra. Então vai trazer quem? Chineses? Coreanos? Vietnamitas, Filipinos? Tem gente que estuda muito mais o idioma japonês do que o brasileiro. Então o Japão vai mudar sua política de imigração de novo? Não será mais pelo critério sangüíneo? Será então pelo grau de conhecimento do idioma? Kono não está vendo as coisas, a visão dele é míope.

IP- O Japão precisa de operários fluentes no idioma ou de mão-de-obra desqualificada?

MN - O Japão precisa de mão-de-obra desqualificada. Mas eles ficam inventando uma fórmula para burlar isso. O Japão não quer abrir suas fronteiras indiscriminadamente, então falam em qualificação. Mas o que precisam mesmo é de mão-de-obra desqualificada. O governo brasileiro nunca exigiu conhecimentos de português para os imigrantes japoneses. Até hoje minha mãe não sabe falar bem o português e ela mora há 50 anos no Brasil.

IP - Até que ponto o idioma japonês é importante para o brasileiro no Japão?

MN - Conhecer o idioma do país onde vive é extremamente necessário. Mas muitos brasileiros preferem fazer grupinhos ou colônia, como chamavam antigamente os japoneses no Brasil. É conveniente ficar falando em português, uma caipirinha aqui, um churrasquinho lá. Agora chegou a hora do vamos ver... Isto porque ninguém garante que o projeto do ex-vice-ministro será reprovado ou não, pois repito, cada governo governa como quer.

IP - O senhor acredita que poderá haver preferência pela mão-de-obra asiática?

MN - Acredito que não. O governo vai ter que trabalhar muito bem, porque se eles admitem que erraram há 15 ou 16 anos, com o Movimento Dekassegui, dessa vez não poderão errar novamente. Hoje são 300 mil brasileiros no Japão, como querer remediar isso da noite para o dia? Vão mandar todos embora? E como ficariam as indústrias do Japão? Mas cada governo pode legislar como quiser. Veja que na Constituição do Brasil de 1934 foi reduzido a entrada de imigrantes para 2%. Com a Segunda Guerra Mundial, acabou a entrada de japoneses no país.


Veja mais
Bookmark and Share Enviar Enviar       Imprimir Imprimir    Comentar Comentar  Corrigir Corrigir   Diminuir fonte Aumentar fonte    

COMENTÁRIOS

COMENTE ESTA NOTICIA
caracteres podem ser digitados
TERMOS DE USO: O ipcdigital.com tem o prazer de oferecer a seus usuários a oportunidade de fazer comentários. Procure ser polido e educado nos seus comentários para que possamos mantê-lo no site. Comentários que contenham ameaça, ofensa, palavrão, apologia ao crime ou racismo serão deletados.Assim como piadas sobre tragédias pessoais. No entanto, devido à característica interativa da internet é impraticável para nossa equipe monitorar todos os comentários. Como o ipcdigital.com não controla os comentários enviados por seus usuários, eventualmente você poderá encontrar comentários ofensivos ou inapropriados. Caso isso ocorra, clique aquie denuncie.