Japão


Publicado em  29/02/2012 12:22

Governo do Japão define padrões mais elevados para o cultivo do arroz

Agricultores poderão semear em algumas áreas somente após minuciosa inspeção dos municípios

- ipcdigital.com

O Ministério da Agricultura do Japão implantará padrões mais elevados para o cultivo de arroz, informou a NHK. A partir de abril, os produtos alimentícios poderão conter o limite máximo de 100 becqueréis de césio radioativo por quilograma.

Além disso, os agricultores não poderão plantar em lugares onde houve a detecção de arroz com mais de 50 becqueréis de césio radioativo por quilo. Também foi proibido o trabalho em áreas onde foi plantado o cereal que continha entre 100 e 500 becqueréis de césio de por quilo. No entanto, os agricultores poderão semear nessas áreas somente após minuciosa averiguação dos municípios em cada arrozal. Além disso, o arroz será examinado antes do envio para o comércio.

De acordo com a NHK, a autorização foi concedida depois que os agricultores de Fukushima notaram que a adoção de normas exageradamente estritas no cultivo do arroz levassem mais pessoas a agricultura num momento onde a população rural está diminuindo.

O governo manifestou que trabalhará em contato com os municípios para evitar que seja distribuído arroz com níveis de radiação superiores aos limites de segurança estabelecidos.


Veja mais
Bookmark and Share Enviar Enviar       Imprimir Imprimir    Comentar Comentar  Corrigir Corrigir   Diminuir fonte Aumentar fonte    

COMENTÁRIOS

COMENTE ESTA NOTICIA
caracteres podem ser digitados
TERMOS DE USO: O ipcdigital.com tem o prazer de oferecer a seus usuários a oportunidade de fazer comentários. Procure ser polido e educado nos seus comentários para que possamos mantê-lo no site. Comentários que contenham ameaça, ofensa, palavrão, apologia ao crime ou racismo serão deletados.Assim como piadas sobre tragédias pessoais. No entanto, devido à característica interativa da internet é impraticável para nossa equipe monitorar todos os comentários. Como o ipcdigital.com não controla os comentários enviados por seus usuários, eventualmente você poderá encontrar comentários ofensivos ou inapropriados. Caso isso ocorra, clique aquie denuncie.