Japão


Publicado em  23/04/2007 15:22

Homem violentou mulher dentro de trem expresso

Alguns passageiros perceberam que havia algo de estranho mas não reagiram

Hokuriku , Fukui - Kyodo News

A Polícia de Osaka deteve no dia 21 um japonês de 36 anos de idade sob suspeita de estuprar uma mulher dentro de um trem em agosto do ano passado.

Dos cerca de 40 passageiros que estavam no vagão, alguns perceberam o ato mas disseram que foram impedidos pelo suspeito, Takamitsu Uezono, de chamar o condutor do trem.

De acordo com a Polícia de Osaka, Uezono, empregado de uma firma de demolições em Shiga, violentou uma mulher de 21 anos dentro do expresso Thunderbird, que liga Toyama a Osaka, da linha JR Hokuriku, na noite do dia 3 de agosto de 2006.

Uezono sentou-se ao lado da vítima depois que o trem partiu de Fukui e disse para que o acompanhasse até o banheiro. "Se fugir eu mato você", teria ameaçado.

Uezono foi detido em janeiro pela Polícia de Shiga, envolvido em outros casos de estupro em estações de trem.



© 2007 Kyodo News. Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução ou publicação sem permissão. A tradução para o português é responsabilidade da ipcdigital.com


Veja mais
Bookmark and Share Enviar Enviar       Imprimir Imprimir    Comentar Comentar  Corrigir Corrigir   Diminuir fonte Aumentar fonte    

COMENTÁRIOS

COMENTE ESTA NOTICIA
caracteres podem ser digitados
TERMOS DE USO: O ipcdigital.com tem o prazer de oferecer a seus usuários a oportunidade de fazer comentários. Procure ser polido e educado nos seus comentários para que possamos mantê-lo no site. Comentários que contenham ameaça, ofensa, palavrão, apologia ao crime ou racismo serão deletados.Assim como piadas sobre tragédias pessoais. No entanto, devido à característica interativa da internet é impraticável para nossa equipe monitorar todos os comentários. Como o ipcdigital.com não controla os comentários enviados por seus usuários, eventualmente você poderá encontrar comentários ofensivos ou inapropriados. Caso isso ocorra, clique aquie denuncie.