Japão


Publicado em  27/03/2012 16:00

Noda ameaçará Pyongyang na cúpula nuclear para que não lance satélite

2ª Cúpula sobre Segurança Nuclear acontece em Seul e reúne quase 40 líderes mundiais

- Efe

O primeiro-ministro do Japão, Yoshihiko Noda, disse nesta segunda-feira em Tóquio que aproveitará sua presença na 2ª Cúpula sobre Segurança Nuclear de Seul para 'aplicar mais pressão' sobre Pyongyang para que cancele o lançamento de um satélite previsto para abril.
Noda manifestou que compartilhará 'sua preocupação sobre o assunto' com os quase 40 líderes mundiais que participam da cúpula, ao mesmo tempo em que tentará 'aplicar mais pressão sobre a Coreia do Norte' para que detenha o lançamento, informou a agência 'Kyodo'.
O ministro porta-voz japonês, Osamu Fujimura, anunciou além disso que o Japão estuda também ativar o sistema de alarme 'J-Alert' da Agência de Gestão de Desastres japonesa, para oferecer informação detalhada do lançamento do satélite norte-coreano aos Governos locais.
O sistema de aviso por satélite foi inaugurado em 2007 para transmitir aos municípios de todo o país, e de maneira instantânea, alertas sobre possíveis desastres naturais tais como tsunamis ou terremotos.


Veja mais
Bookmark and Share Enviar Enviar       Imprimir Imprimir    Comentar Comentar  Corrigir Corrigir   Diminuir fonte Aumentar fonte    

COMENTÁRIOS

COMENTE ESTA NOTICIA
caracteres podem ser digitados
TERMOS DE USO: O ipcdigital.com tem o prazer de oferecer a seus usuários a oportunidade de fazer comentários. Procure ser polido e educado nos seus comentários para que possamos mantê-lo no site. Comentários que contenham ameaça, ofensa, palavrão, apologia ao crime ou racismo serão deletados.Assim como piadas sobre tragédias pessoais. No entanto, devido à característica interativa da internet é impraticável para nossa equipe monitorar todos os comentários. Como o ipcdigital.com não controla os comentários enviados por seus usuários, eventualmente você poderá encontrar comentários ofensivos ou inapropriados. Caso isso ocorra, clique aquie denuncie.