Como brasileiros sem ascendência japonesa podem conseguir trabalho e morar no Japão

Comunidadepor Rachel Matos - 10/08/2015
toquio
Crédito: Divulgação

TÓQUIO (IPC Digital) – Muitas pessoas não-descendentes de japoneses gostariam de morar um dia no Japão. No entanto, precisam saber como funciona o mecanismo de entrada e permanência no país e conseguir um emprego que os ajude nesta empreitada. Com ajuda do site AulasdeJaponês vamos deixar alguns caminhos:

Como morar no Japão sem ser descendente?

Para os não-descendentes de japoneses, as regras para se viver no Japão são praticamente as mesmas aplicadas por quase todos os outros países.

É necessário tirar um visto que permita a pessoa ficar/morar no país. Os vistos mais comuns são: Visto de Curta Duração (até 90 dias), Visto de Estudante (2 anos, podendo ser renovado), Visto de Trabalho (1 a 3 anos, podendo ser renovado).

Acontece que você não pode simplesmente tirar o visto de trabalho, embarcar para o Japão e então procurar um emprego.

Para conseguir tirar este visto, é necessário que o emprego em terras japonesas já esteja garantido.

A empresa que irá “patrocinar” o seu visto cuidará da emissão do Certificado de Elegibilidade, documento emitido pelo Departamento de Imigração do Japão que atesta que você está apto a migrar para o país.

Uma coisa comum é ocorrer interesse da empresa em um profissional, seja ela de qual setor for, e com um visto de curta duração (turismo), este profissional vai até o país, realiza reuniões, entrevistas e acerto de contrato. Após todo o imbróglio de contratação e documentação necessária, o profissional recebe o visto para permanecer e trabalhar no Japão.

Como conseguir um trabalho no Japão?

Para conseguir um emprego no Japão, é necessário que haja qualificação. Não tem como escapar disso, uma das condições para conseguir o Certificado de Elegibilidade é que o trabalho se enquadre na lista de profissões qualificadas pré-determinadas pela imigração japonesa.

Veja algumas dicas para conseguir um trabalho no Japão:

  • Esteja disposto a tornar-se um profissional de alto calibre e insubstituível.
  • Dedique-se também a aprender a língua japonesa e também o inglês.
  • Comece a sondar as empresas japonesas de sua área de atuação, e que você teria interesse em trabalhar.
  • Visite seus websites, veja quando elas abrem inscrições para processo seletivo e faça uma lista destas empresas.
  • Pesquise quais conhecimentos você ainda precisa buscar e comece a fazer contatos o quanto antes.
  • Tente também conhecer outros estrangeiros (sejam brasileiros ou não) que trabalham nestas condições (sem ser descendente) e busque entender como eles fizeram. O sucesso deixa pistas e você pode coletá-las!
  • Fazer um intercâmbio e/ou pós-graduação também pode lhe ajudar a ficar no Japão, pois durante o período de estudos, é comum criar-se uma rede de contatos, que tendem a facilitar a entrada em uma grande empresa do país.
  • Você pode concorrer a uma bolsa de estudos para o Japão ou se planejar para estudar por lá através de investimentos próprios.
  • Você pode conferir neste link uma lista de áreas que se qualificam para a emissão do Certificado de Elegibilidade e que consequentemente lhe permitem buscar oportunidades de trabalho para viver no Japão.

Prepare-se e boa sorte!

FONTE: AULASDEJAPONÊS.COM.BR

 

 

Comentários

comentários

Colunistas IPC Digital

Alessandra Barbieri
Alessandra Barbieri

Advogada de formação, professora por opção, mãe e esposa, de coração.

Elza Nakahagi
Elza Nakahagi

Autora do livro Termos Médicos e colaboradora do Disque Saúde no Japão

Marcelo Maio
Marcelo Maio

Escritor, pedagogo e novato no Japão

Marcio Ikuno
Marcio Ikuno

Jornalista, blogueiro e filósofo estóico pós-moderno

Rachel Matos
Rachel Matos

Psicóloga, psicopedagoga e parceira das famílias nos desafios da educação