Vídeo de suposta discriminação em hospital repercute entre internautas japoneses

pastor
Crédito: Divulgação

O vídeo que mostra um brasileiro acusando um médico de ter recusado o atendimento e ofendido a sua filha com xingamentos, desejando a sua morte (Kuso, Shine), repercutiu em fóruns de discussões e blogs japoneses.

Dezenas de postagens em blogs do livedoor.biz e outros fóruns, destacaram o acontecimento com o título:(ブラジル人が子供の病態悪化のため夜連れて行った病院先で、日本人医師が子供に「クソ、死ね」という暴言を吐く) “Brasileiro leva filha doente ao hospital durante a noite e médico japonês diz “morra,****” para a criança”. A grande maioria dos comentários foram contra a suposta discriminação.

Alguns internautas japoneses destacaram que, mesmo diante da aparente exaltação do pai, o médico deveria ter atendido o pedido de transferência e que jamais deveria ter usado essas palavras com a criança.

Mesmo em fóruns anônimos, onde não é necessário se identificar para postar um comentário, a maioria dos internautas mostraram indignação com a suposta atitude do médico, dizendo que “certamente, deveria ser despedido” e que “a universidade deveria ser responsável pelas atitudes erradas dos médicos”.

O canal do YouTube Gimmeaflakeman, de cultura e língua japonesa, usou o vídeo como tema para uma aula de japonês. O autor do vídeo usa as palavras ditas pelo brasileiro e pelo médico como exemplos. Confira o vídeo abaixo:

Comentários

comentários

Colunistas IPC Digital

Alessandra Barbieri
Alessandra Barbieri

Advogada de formação, professora por opção, mãe e esposa, de coração.

Elza Nakahagi
Elza Nakahagi

Autora do livro Termos Médicos e colaboradora do Disque Saúde no Japão

Marcelo Maio
Marcelo Maio

Escritor, pedagogo e novato no Japão

Marcio Ikuno
Marcio Ikuno

Jornalista, blogueiro e filósofo estóico pós-moderno

Rachel Matos
Rachel Matos

Psicóloga, psicopedagoga e parceira das famílias nos desafios da educação