Churrasco japonês. Você conhece Gengis Khan?

rsz_prato-do-restaurante-genghis-khan-1396299752285_956x500
Crédito: Divulgação

TÓQUIO (IPC Digital) – Apesar das várias controvérsias que cercam a origem deste prato, o Gengis Khan, ou “jingisukan”, é mais aceito como sendo típico da culinária japonesa. Ele consiste em um assado de carne de cordeiro, acompanhado de várias verduras e legumes, servido em uma panela com chapa de ferro especial. O grande segredo, porém, está no molho, feito à base de alho, shoyo e gengibre.

Conhecido como sendo típico da região de Hokkaido, província no extremo norte do Japão, o “jingisukan”  também é comum em Iwate e Nagano.

Origem

O nome é uma homenagem ao lendário rei que construiu o império mongol no século XIII, Gengis Khan. Dizem que o formato da panela, inclusive, é atribuído ao capacete dos soldados que lutavam nos seus exércitos. Segundo consta em algumas pesquisas, eles utilizavam os capacetes para cozinhar as carnes que levavam nas campanhas ou saqueavam dos inimigos.

O fato curioso é que, justamente na Mongólia, esse prato não existe, apesar de ser um lugar onde se consome muita carne de cordeiro.

O prato teria sido criado durante a modernização do Japão, na Era Taisho (1912~ 1926), quando o aumento da produção de lã para os uniformes dos militares e policiais fez aumentar, também, o rebanho de carneiros e, consequentemente, o consumo da carne deste animal.

Divulgação

O primeiro restaurante de “jingisukan” foi inaugurado em Tóquio, em 1936 e chamava-se “Jingisu-so” e, após a Segunda Guerra, o prato ganhou a forma conhecida nos dias de hoje. A carne utilizada pode ser lumb, cordeiro com menos 1 ano ou muttum, do animal com mais de 2 anos.

Divulgação

No Brasil

O Gengis Khan tornou-se um prato muito popular no Brasil, com a chegada dos imigrantes japoneses, principalmente nos estados do Paraná e São Paulo. Um modo divertido de reunir a família e os amigos, que ficam durante horas preparando e comendo o churrasco.

A versão brasileira deste prato é feita com carne de boi, normalmente o miolo da alcatra, cortado em tiras finas e marinado no molho de gengibre, shoyo e maçã. Em outras receitas, o molho é servido à parte para umedecer a carne depois de assada.

O bacon é utilizado para untar a panela, que recebe a gordura derretida diretamente do topo para as bordas, onde são colocados os legumes, verduras e linguiças.

Em Brasília, o restaurante Genghis Khan é especializado em nabemono (comida servida diretamente na panela) e o molho servido com o “jingisukan” é feito a partir de uma receita que o dono não revela nem sob tortura.

Variações de molho

Existe uma infinidade de receitas de molho para o Gengis Khan brasileiro. As mais comuns levam maçã, gengibre, limão e shoyo. Algumas acrescentam saquê e pimenta. Outras preferem gergelim e laranja. Enfim, um campo vasto para a imaginação culinária.

E você, tem uma receita especial para o molho do Gengis Khan ou “jingisukan“? Compartilhe!

Comentários

comentários

Colunistas IPC Digital

Alessandra Barbieri
Alessandra Barbieri

Advogada de formação, professora por opção, mãe e esposa, de coração.

Elza Nakahagi
Elza Nakahagi

Autora do livro Termos Médicos e colaboradora do Disque Saúde no Japão

Marcelo Maio
Marcelo Maio

Escritor, pedagogo e novato no Japão

Marcio Ikuno
Marcio Ikuno

Jornalista, blogueiro e filósofo estóico pós-moderno

Rachel Matos
Rachel Matos

Psicóloga, psicopedagoga e parceira das famílias nos desafios da educação