Japonesa que foi forçada a fazer filme pornô ganha ¥24 milhões de indenização

Nacionalpor Paulo Sakamoto - 30/09/2015
video-pornografia-adulto
Crédito: Divulgação

TÓQUIO (IPC Digital) – Uma atriz japonesa de 20 anos, que teria sido obrigada a atuar cenas de filmes pornográficos por força de contrato, ganhou uma ação judicial e receberá ¥24 milhões de indenização por danos morais e físicos, informou o The Japan Times. Segundo os advogados da atriz, esse é o primeiro caso legal do tipo no Japão.

A atriz alega que foi abordada por um agenciador quando ainda era uma estudante do ensino médio, com a promessa de que se tornaria uma estrela de TV. Desavisada, ela assinou um contrato de trabalho com jargões jurídicos que diziam que o trabalho também incluiria “uma série de trabalhos obscenos”.

Quando ela tentou se demitir, a empresa ameaçou de processá-la legalmente por danos causados pelos futuros trabalhos que ela não realizaria –  ¥2,2 milhões por trabalho não realizado.

Ao completar 20 anos, ela foi escalada para fazer um filme pornô. Aterrorizada, ela foi forçada a fazer sexo com homens que não conhecia, mesmo se queixando de dor em seus orgãos genitais. Segundo seus advogados, ela pensou em suicídio.

Na sentença, o juiz Katsuya Hara disse que os atores e atrizes de filmes pornográficos não podem ser forçados a fazer sexo contra a sua vontade, indicando que esse tipo de contrato de trabalho poderia ser cancelado sem complicações legais.

Comentários

comentários

Colunistas IPC Digital

Alessandra Barbieri
Alessandra Barbieri

Advogada de formação, professora por opção, mãe e esposa, de coração.

Elza Nakahagi
Elza Nakahagi

Autora do livro Termos Médicos e colaboradora do Disque Saúde no Japão

Marcelo Maio
Marcelo Maio

Escritor, pedagogo e novato no Japão

Marcio Ikuno
Marcio Ikuno

Jornalista, blogueiro e filósofo estóico pós-moderno

Rachel Matos
Rachel Matos

Psicóloga, psicopedagoga e parceira das famílias nos desafios da educação